Limeira: Hacker faz mulher ficar nua na Internet

quarta-feira, 16 de março de 2011


Além dos inúmeros benefícios, o uso da Internet também se revela perigoso e maléfico aos usuários, principalmente quando se deparam com hackers – programadores de softwares que usam suas técnicas para promover invasões a computadores e sistemas por meio da web. Uma mulher de Limeira, de 34 anos, acabou alvo de um golpista cibernético que promoveu um “arrastão” às informações e domínios virtuais que ela possuía.

A mulher chegou a ser coagida em Limeira. E todo o episódio, que se passou de quinta-feira até a madrugada de sábado, terminou com ela sem roupas diante do computador. Por meio da webcam (câmera simultânea), o hacker gravou as imagens e passou a extorquir a vítima. O conteúdo, conforme ela declarou à polícia, teria sido exposto em um conhecido site especializado em vídeos, fornecidos pelos próprios usuários.

O golpista chegou a contatar por telefone uma filha da mulher e também teria conseguido o contato do ex-noivo da vítima. A motivação em deixá-la sem roupas e ameaçar expor as imagens na Internet era para conseguir R$ 4,5 mil para adquirir uma câmera fotográfica, conforme o hacker evidenciou. Ele pediu informações sobre um cartão de crédito da vítima para concretizar a extorsão.

Tudo começou quando a mulher acessou uma sala de bate-papo referente à cidade de Campinas, onde passou a se comunicar com uma pessoa, que se identificava com o apelido de “Adolfo Hitler-Deus”. O golpista logo conseguiu um pouco da confiança da vítima, que o adicionou ao “MSN” – programa de mensagem e comunicação instantâneas -, utilizando-o para continuar a conversa. Conforme a alegação da mulher, o hacker apenas precisou saber dos locais de nascimento dos pais dela para invadir seu “MSN” e passar a dominá-lo.

A INVASÃO
O golpista, então, trocou a senha do programa, bloqueando o acesso da vítima, obtendo em seguida informações pessoais dela, já que havia um currículo profissional da mulher gravado no “MSN”. O hacker também criou um novo e-mail (correio eletrônico) para ela, com o qual deveria se comunicar com ele. Ao se apoderar do “MSN” da mulher, também obteve os números de telefones dela, da filha e do ex-noivo. Ele chegou a falar com a filha e passou a ameaçar a mulher dizendo possuir todos os dados dela.

A EXIGÊNCIA
Em contrapartida, para não usar os dados pessoais da vítima e prejudicá-la, o golpista passou a coagi-la e fez a primeira exigência: ela deveria tirar a roupa em frente à câmera do computador. Temerosa pela filha e diante do “terrorismo”, a mulher cedeu às ameaças e ficou nua diante do equipamento. O hacker, então, gravou as imagens e disse à vítima que as tinha expostas na Internet. Em seguida, por meio de mensagens pela web e por torpedos (celular), o golpista passou a exigir dados de um cartão de crédito dela, porque “queria comprar uma máquina fotográfica digital, que custa R$ 4,5 mil”.

Segundo ela, na manhã de sábado, quando procurou o Plantão Policial para prestar queixa, havia imagens suas nuas no site de vídeos e “aparentavam estar editadas”, conforme constatou. O caso deverá ser investigado pela Polícia Civil, que o classificou como constrangimento ilegal, crime sexual (escrito ou objeto obsceno) e extorsão.

Fonte: Jornal de Limeira



Deixe um Comentário